15 de jun de 2011

O esguicho

O esguicho consiste em peça metálica adaptada na extremidade da
mangueira, destinada a dar forma, direção e controle ao jato, podendo
ser do tipo regulável ou não. Os mais utilizados nos edifícios são o:

fig =>Abrigo.


esguicho agulheta (13, 16, 19 ou 25 mm) e o esguicho regulável
(DN 40/65 mm). Podemos encontrar os esguichos lançadores de espuma,
utilizados para proteção de tanques de combustíveis ou inflamáveis,
também conforme essas especificações.
O esguicho agulheta, mais comum, aumenta a velocidade da água
porque seu orifício é de diâmetro menor que o da mangueira, permitindo,
desta forma, o jato compacto (pleno). O esguicho regulável passa
de jato compacto a neblina de alta velocidade pelo simples giro do
bocal. Esse esguicho produz jato ou cone de neblina, de ângulo variável
de abertura, em razão da existência de um disco no interior do tubo
de saída; o ângulo máximo de abertura chega a 180 graus.4

                     
                                                 Fig. 1.8 – Esguichos (tipo agulheta e regulável).


4 Agente Extintor – Água – Forma de Aplicação Ideal
Classes de Incêndio A B1 B2 C D
Jato compacto/pleno 3 5 4 5 5
Chuveiro 2 1 0 5 5
Neblina 2 2 2 1 5
Vapor 2 2 2 4 5
Obs.: a água em forma de neblina só é eficiente na classe “B1” quando o fogo é de pequena superfície.
A: incêndio de classe A – sólidos. 0: agente extintor não apropriado.
B1: incêndio de classe B1 – líquidos inflamáveis. 1: agente extintor utilizável conforme a circunstância.
B2: incêndio de classe B2 – gases inflamáveis. 2: agente extintor com efeito bom.
C: incêndio de classe C – eletricidade. 3: agente extintor com efeito ótimo.
D: incêndio classe D – metais pirofóricos 4: agente extintor com utilização precária.
5: agente extintor com utilização perigosa.

Nenhum comentário: