30 de jun de 2011

Bóia Torpedo

Meio de salvamento de fácil transporte e manuseamento, que possibilita a progressão rápida na água, devido à sua forma hidrodinâmica.
Ser fabricada em material plástico muito resistente de cor laranja.
Ter uma flutuabilidade de +/ - 250 kg podendo rebocar 1 náufrago inconsciente ou 3 cansados.
Ser composta por corpo ou bóia, cabo de 2.20 m de comprimento amarrado numa das suas extremidades, e um cinto de 70 cm no seguimento do cabo, o qual é colocado a tiracolo do NS, a fim de fazer o reboque.





  Viatura SeaMaster 

Tipo “pick-up” de caixa aberta com capacidade de motorização às quatro rodas;
Possuir uma estrutura para suporte do material de salvamento que compõe um posto de praia;
Possuir uma barra de sinais de emergência na parte superior do habitáculo;
Possuir comunicações VHF de acordo com o plano de comunicações da Autoridade Marítima Nacional, no aplicável, telemóvel, estando o respectivo número afixado no exterior da viatura num local visível;
  
Pés de Pato

Terem tamanho apropriado ao NS.
Serem de cor vermelha ou amarela.
Terem flutuabilidade positiva.








  
Prancha de Salvamento

A prancha de salvamento é fabricada em poliuretano expandido, revestida a resina de poliéster com fibra de vidro.

Deve satisfazer as seguintes condições
Cor vermelha com as iniciais do ISN a branco, ou de cor amarela com as iniciais do ISN a vermelho;
Ter como medidas máximas o comprimento de 270 cm por 60 cm de largura e peso de 6 kg;
Dispor de seis pegas laterais. 

 Cinto de Salvamento 

É um cinto de forma rectangular, como mostra a figura, de material esponjoso super resistente e flexível, o que permite moldá-lo em torno do tronco do náufrago. Deve satisfazer as seguintes condições:
Ter cor vermelha e medir 100 x 14 x 7.5 cm.
Ter nas suas extremidades um mosquetão e uma argola, para união, onde é preso um cabo com 2 m de comprimento que termina numa cinta de 70 cm, utilizada a tiracolo do NS a fim de fazer o reboque.


Nenhum comentário: